Unicef condena rapto de 89 crianças por grupos armados no Sudão do Sul

23 fevereiro 2015

Equipa da agência da ONU disse que o número final pode ser ainda mais alto; incidente ocorreu perto da cidade de Malakal, no norte do país, onde milhares de deslocados internos estão abrigados.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, condenou o rapto de pelo menos 89 crianças por grupos armados no Sudão do Sul.

Segundo a agência da ONU, o número final pode ser bem mais alto, algumas crianças têm apenas 13 anos. O incidente ocorreu perto da cidade de Malakal, no Estado Alto Nilo, no norte do país.

Violação da Lei Internacional

A equipa do Unicef disse que milhares de deslocados internos por causa da violência buscaram abrigo na região. Testemunhas contaram que os soldados armados cercaram a comunidade de Wau Shilluk e revistaram todas as casas e levaram os meninos à força.

O representante do Fundo para a Infância no Sudão do Sul, Jonathan Veitch, pediu ao grupo que liberte imediatamente os menores.

Veitch afirmou que “o recrutamento e o uso de crianças por forças armadas destroi famílias e comunidades. As crianças são expostas a níveis de violência incompreensíveis, perdem suas famílias e a chance de irem à escola".

O Unicef lembrou a todas as partes envolvidas no conflito no Sudão do Sul que o recrutamento e o uso de crianças em forças ou grupos armados representam uma grave violação da lei internacional.

Leia Mais:

"Proteção de civis" faz parte do mandato da ONU no Sudão do Sul

ONU marca Dia Internacional de Crianças-Soldado pedindo fim da prática

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud