Ban deve falar do extremismo violento na cimeira de Washington

18 fevereiro 2015

Secretário geral deve juntar-se a outros representantes do mundo; agências de notícias prevêm participação de mais de 60 nações; pronunciamento do chefe da ONU deve ter foco numa abordagem do fenómeno em várias frentes.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas estará esta quinta-feira em Washington para participar da Cimeira sobre a Luta Contra o Extremismo Violento, organizada pelo Governo dos Estados Unidos.

Segundo a ONU, na reunião Ban Ki-moon deve discursar aos delegados de alto nível sobre como a comunidade internacional pode enfrentar a ameaça do extremismo violento, "incluindo uma abordagem multifacetada abrangente".

60 países

De acordo com agências de notícias cerca de 60 países estarão representados no encontro iniciado esta terça-feira.

Na quarta-feira, o presidente norte-americano, Barack Obama deve fazer o seu primeiro pronunciamento na reunião.

A abertura da cimeira foi feita pelo vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que também tomou parte numa mesa-redonda com líderes das cidades norte-americanas de Boston, Los Angeles e Mineápolis.