No Iraque, ONU e líderes religiosos defendem combate ao Isil
BR

7 fevereiro 2015

Semana de Harmonia Inter-Religiosa foi encerrada este sábado em Erbil; representantes xiitas, sunitas, cristãos e de outras comunidades fizeram forte apelo por tolerância numa época em que “grupos terroristas tentam dividir sociedade”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Líderes religiosos repercutiram neste sábado a mensagem das Nações Unidas por diálogo, promoção da reconciliação nacional e combate ao Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

Uma cerimônia em Erbil, na região autônoma do Curdistão, marcou o encerramento no Iraque da Semana de Harmonia Inter-Religiosa. No país, os eventos foram coordenados pela Missão da ONU no Iraque, Unami.

Divisão

Representantes xiitas, sunitas, cristãos e das comunidades yazidi e bahai divulgaram um apelo conjunto em prol da paz e da tolerância, “numa época em que grupos terroristas e extremistas tentam dividir e enfraquecer a sociedade iraquiana”.

O vice-representante da ONU no Iraque destacou que “líderes de todas as religiões têm a importante responsabilidade de manter a paz e a união no país”. Segundo Gyorgy Busztin, um “Iraque unido é crucial para controlar a ameaça do Isil e do terrorismo”.

Inclusão

Para o representante da ONU, é vital que a reconciliação nacional seja baseada nos princípios de inclusão e com a participação de líderes políticos, religiosos e comunitários diversos.

No encontro, um representante da comunidade yazidi destacou a solidariedade demonstrada por iraquianos muçulmanos e cristãos e reforçou que cidadãos de todas as religiões estão unidos contra o Isil.

A Semana de Harmonia Inter-Religiosa foi marcada por eventos no mundo todo, incluindo uma cerimônia na sede das Nações Unidas na sexta-feira.