Ban defende erradicação de grupos armados ilegais na RD Congo

31 janeiro 2015

Em reunião sobre paz e segurança no país africano, secretário-geral mencionou morte de civis na região de Beni nos últimos meses.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Em discurso em uma reunião sobre paz e segurança na República Democrática do Congo, o secretário-geral falou que apesar do progresso feito para acabar com as atividades de grupos armados, muitos civis foram mortos nos últimos meses na região de Beni.

Segundo Ban Ki-moon, isto apenas ressalta a importância de erradicar todos os grupos armados ilegais da região.

Cooperação

O chefe da ONU fez as declarações na 5ª reunião do Mecanismo de Revisão Regional para Cooperação, Paz e Segurança na RD Congo e região.

Ele saudou o uso de força militar contra as Forças Democráticas de Libertação do Ruanda, Fdlr. Ban afirmou também que “apenas ação militar não vai resolver a questão”, mas que é vital elimitar a ameaça colocada pelo grupo armado.

O secretário-geral também expressou preocupação com o “progresso lento” na implementação das Declarações de Nairobi. Ele afirmou que mais de um ano após a assinatura destes documentos, a anistia e repatriação dos ex-combatentes elegíveis do M23 e de outros grupos ainda não foram concluídas.

Integração

Ele apelou aos governos da RD Congo, Ruanda e Uganda que intensifiquem esforços para completar este processo o mais rápido possível.

Ban afirmou ainda que o foco em questões militares não deve evitar que sejam abordadas algumas das causas da instabilidade na região. Ele afirmou que desenvolvimento económico e integração são cruciais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud