Ban deplora ataque que matou pelo menos 32 no Egito

30 janeiro 2015

Agências de notícias informaram que milícias atingiram forças egípcias em  base e hotel militar da cidade de Al-Arish; relatos  dão conta de buscas dos serviços de emergência por vítimas nos escombros.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou os ataques "terroristas" desta quinta-feira na província egípcia do Sinai do Norte, que mataram civis e provocaram dezenas de feridos.

Agências de notícias apontam para pelo menos 32 mortos , incluindo duas crianças, após a ação de milícias contra forças de segurança numa base e num hotel militar na capital provincial, Al-Arish.

Buscas

Nesta sexta-feira, o presidente do Egito, Abdul Fatah Al-Sisi encurtou a sua presença na Cimeira da União Africana, em Adis Abeba, para retornar ao país onde serviços de emergência continuavam a procurar vítimas  nos escombros. O secretário-geral também participa no encontro anual de líderes africanos.

Na nota, Ban endereça condolências às famílias das vítimas e manifesta a sua solidariedade com o povo egípcio, pelo que agências consideram um dos ataques mais graves contra o governo nos últimos meses.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud