Chefe da Monusco saúda anúncio de operações militares contra grupo rebelde

29 janeiro 2015

Prazo para a rendição incondicional do Fdlr esgotou-se a 2 de janeiro; representante especial do secretário-geral na República Democrática do Congo afirmou não serão poupados esforços para proteger civis.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O chefe da Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, Martin Kobler, saudou o anúncio do início de operações militares contra as Forças Democráticas de Libertação do Ruanda, Fdlr, pelo governo congolês.

Em nota, o representante especial do secretário-geral da ONU no país afirmou que a Monusco vai fornecer apoio total às Forças Armadas da RD Congo, Fardc, tanto operacionalmente quanto logisticamente.

Rendição

O prazo para a rendição incondicional do Fdlr esgotou-se a 2 de janeiro. Após esta data, o grupo armado seria neutralizado pela força.

Segundo a Monusco, o governo do país e a comunidade internacional concluíram que o precesso de desarmamento voluntário do Fdlr falhou.

Martin Kobler afirmou que apenas combatentes serão alvos nestas operações. Ele declarou ainda que a Missão não vai poupar esforços na proteção de populações civis.

Leia mais:

ONU preocupada com situação de segurança devido a protestos na RD Congo

Monusco condena mortes em confrontos entre policiais e manifestantes

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud