Líder rebelde ugandês comparece à primeira audiência no TPI

26 janeiro 2015

Órgão pretendia verificar identidade do suspeito e língua com a qual pode acompanhar o processo; Dominic Ongwen teve um mandado de prisão emitido há nove anos por crimes de guerra e contra a humanidade no Uganda.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O comandante dos rebeldes ugandeses do Exército de Resistência do Senhor, LRA, fez a sua primeira aparição esta segunda-feira no Tribunal Penal Internacional, TPI.

Dominic Ongwen foi transferido para Haia a 20 de janeiro, após um mandado de prisão emitido em julho de 2005 por crimes de guerra e contra  a humanidade.

Juízes

Uma nota do órgão sublinha que o objetivo da audiência era verificar a identidade do suspeito e a língua com a qual podia acompanhar o processo, além de ser informado sobre as acusações contra si. A magistrada Ekaterina Trendafilova dirigiu o corpo de juízes.

O TPI indica que Dominic Ongwen teria alegadamente liderado uma unidade denominada Brigada do Sinia do LRA. Os delitos que são imputados incluem assassinatos, escravização e atos desumanos com lesões corporais graves, sofrimento e tratamento cruel de civis.

Ongwen é igualmente acusado de ter dirigido ataques intencionais contra a população civil, além de atos de pilhagem cometidos em 2004, no contexto da situação em Uganda.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud