Secretário-geral condena novo ataque na Ucrânia
BR

25 janeiro 2015

Ban Ki-moon disse que ação com míssil matou dezenas de pessoas na cidade de Mariupol, no leste do país; chefe da ONU disse em nota que ataque ocorreu de forma indiscriminada em área de população civil, o que representa violação da lei  internacional.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou de forma veemente o ataque com míssil na cidade de Mariupol, no leste da Ucrânia.

A ação neste sábado matou dezenas de pessoas e deixou pelo menos 100 feridas.

Violação Lei Internacional

Em nota divulgada pelo porta-voz, Ban disse que o míssil foi lançado de forma deliberada contra uma área de população civil, o que representa uma violação da lei humanitária internacional.

O secretário-geral afirmou que bombardeios e lançamentos de mísseis causaram várias mortes de civis em Mariupol e em outras cidades no leste do país, nos últimos meses.

Ban lembrou do ataque de artilharia pesada nesta sexta-feira num ponto de ônibus em Donetsk, a segunda ação deste tipo na região e que deixou vário mortos.

Cessar-Fogo

Ainda nesta sexta-feira, o chefe da ONU também denunciou "a retirada unilateral do acordo de cessar-fogo do líder rebelde e, em particular, o comunicado do grupo reivindicando mais território".

Segundo ele, isso constitui uma violação dos compromissos assumidos sob o acordo de Minsk.

Apesar do cessar-fogo firmado por todos envolvidos na crise, a situação na Ucrânia tem piorado contínuamente, o que representa uma séria ameaça para a união, integridade territorial e estabilidade do país.

Na semana passada, o Escritório de Direitos Humanos da ONU confirmou a morte de mais de 5 mil pessoas desde o início do conflito na Ucrânia, em abril do ano passado. Mais de 10 mil ficaram feridos.

Segundo a ONU, 1 milhão de ucranianos estão deslocados por causa da violência.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud