Ban saudou acordo entre presidente e ex-vice-presidente no Sudão do Sul
BR

23 janeiro 2015

Documento foi assinado pelo presidente sul-sudanês, Salva Kiir e pelo ex-vice líder do país, Riek Machar, nesta quinta-feira em Arusha, Tanzânia; secretário-geral pediu às partes envolvidas a implementação imediata das cláusulas do acordo.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, saudou o acordo sobre a Reunificação do Movimento de Libertação do Povo do Sudão Norte, Splm.

O documento foi assinado pelo presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir e pelo seu ex-vice, Riek Machar, nesta quinta-feira em numa reunião na cidade de Arusha, na Tanzânia. As negociações de paz foram organizadas pelo presidente da Tanzânia, Jakaya Kikwete.

Implementação Imediata

Ban pediu aos líderes a implementação imediata do tratado, especialmente, o compromisso de Kiir e Machar de respeitar o acordo anterior sobre o fim das hostilidades.

Além disso, o documento encoraja os dois lados a resolverem as questões sobre a liderança do Splm.

O secretário-geral lembrou a Kiir e Machar “que o tempo está acabando”. Ban pediu que eles aproveitem a oportunidade da próxima Conferência da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad, para alcançar um acordo final para o fim do conflito.

Esse acordo, segundo o chefe da ONU, deve incluir uma fórmula para a divisão de poder e medidas que lidem com as causas dos problemas e que responsabilizem os que cometerem qualquer tipo de violação.

Tentativa de Golpe

Desde dezembro de 2013, seguidores de Kiir e Machar brigam depois que o presidente depôs o vice sob a acusação de tentativa de golpe. Segundo estimativa das agências de notícias, o conflito entre os dois lados já causou mais de 10 mil mortes no país.

No início de novembro do ano passado, o presidente Salva Kiir e o líder rebelde Riek Machar, chegaram a um acordo em Adis Abeba, na Etiópia, para o “fim incondicional, total e imediato de todas as hostilidades”. Mas a promessa não durou muito e os dois lados voltaram a se enfrentar.