Em Davos, chefe da OIM fala sobre contribuição positiva de migrantes

22 janeiro 2015

William Lacy Swing debateu formas como a migração como ferramenta poderosa para o desenvolvimento; ela participou de sessão no Fórum Económico Mundial.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O diretor-geral da Organização Internacional para Migrações, OIM, pediu moderação e reconhecimento da contribuição dos migrantes ao bem-estar comum num debate realizado no Fórum Económico Mundial em Davos.

William Lacy Swing abordou a crescente hostilidade direcionada a migrantes, após os recentes ataques de extremistas islamitas em Paris e Bruxelas. O evento  “Escapando da Pobreza” decorreu esta quinta-feira.

Desenvolvimento

O chefe da OIM citou como a migração funciona como ferramenta para o desenvolvimento, ao tirar milhões da pobreza e fomentar empreendedorismo e inovação. A movimentação também facilitaria trocas de conhecimento, tecnologia e habilidades, práticas culturais, idéias e valores.

Ele também descreveu formas em que os migrantes contribuem de forma significativa com seus países de origem ao mencionar o envio de remessas, a promoção de ligações comerciais e através de investimento.

Em 2014, o Banco Mundial calcula que remessas apenas a países em desenvolvimento foram de US$ 435 mil milhões, dos US$ 582 mil milhões em todo o mundo. Estima-se que este total suba para US$ 608 mil milhões em 2015.

Pesquisa

Um próximo relatório da agência, sobre como o mundo vê a migração, usou dados da Gallup World Poll, uma pesquisa de adultos em mais de 140 países.

Com base na análise destes dados, o documento indica que em todas as regiões fora da Europa, as pessoas são mais propensas a desejar que as taxas de imigração em seus países continuem as atuais ou aumentem, em vez de vê-las diminuir.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud