Setor privado de serviços será chave para criação de empregos até 2019
BR

22 janeiro 2015

Relatório da OIT mostrou que áreas públicas de saúde, educação e administração vão ser também fontes cruciais na geração de novos postos de trabalho; indústria deve empregar quase 22% da mão de obra global.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, afirmou que o setor privado de serviços, principalmente de administração e imobiliário, vai empregar mais de 33% da mão de obra global até 2019.

Em comunicado divulgado esta quinta-feira, o pesquisador-chefe da organização, Raymond Torres, disse que “a contratação no setor de serviço continuará dinâmica em respeito à criação de empregos pelos próximos cinco anos.

Serviços Públicos

No relatório divulgado esta semana, a OIT mostrou que os serviços públicos de saúde, educação e administração vão ser também fontes principais de trabalho. Apesar dessas áreas crescerem num passo mais lento do que o setor privado, elas vão ser responsáveis por 15% do emprego global.

Segundo a organização, o desempenho das contratações na indústria deve se estabilizar em todo o mundo por volta dos 22% porque o ritmo da criação de empregos na construção civil deve cair em relação ao período 2010-2013.

Já no setor de manufatura, a OIT diz que os níveis vão continuar inalterados com aproximadamente 12% de todos os postos de trabalho em 2019.

Boa Notícia

O documento cita que a boa notícia é que há uma grande demanda por empregos que exigem contato pessoal, como por exemplo, os serviços de saúde e de cuidado pessoal.

Mas o relatório alerta para o desaparecimento mais rápido do que o previsto de empregos de nível médio nos países mais avançados.

Torres afirmou que as pessoas que trabalhavam nesse setor anteriormente vão ter de aprimorar suas habilidades e aprender novas profissões ou tarefas.