Na Nigéria, Boko Haram levou 1 milhão de pessoas a fugirem de casa
BR

21 janeiro 2015

Unicef alerta que mulheres e crianças formam a maioria dos deslocados internos e refugiados que tentam escapar da violência do grupo extremista; civis cruzaram fronteiras para alcançar o Chade, os Camarões e o Níger.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A violência causada pelo grupo extremista Boko Haram já levou 1 milhão de pessoas a deixarem suas casas na Nigéria. Os números são da Organização Internacional para Migrações, OIM, e do governo nigeriano, que trabalham em conjunto para tentar minimizar os impactos à população.

Os ataques recentes do Boko Haram em Baga levaram mais pessoas a sair do país, 135 mil buscaram refúgio nos Camarões, no Chade e no Níger. No Chade, mais de 100 crianças chegaram desacompanhadas dos pais ou de algum adulto.

Consequências

Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, mulheres e crianças formam a maioria dos civis que fogem da violência na Nigéria. A agência alerta para as consequências, como perder suas casas, deixar de frequentar a escola e colocar suas vidas em risco.

Nos Camarões, as crianças representam 60% dos 25 mil refugiados nigerianos que vivem no campo de Minawao. No Níger, mulheres e crianças formam 70% dos 100 mil refugiados da Nigéria.

Com altos índices de desnutrição entre os menores, o Unicef trabalha em parceria com a Cruz Vermelha para fornecer nutrição e apoio psicossocial. Recentemente, houve também uma campanha de vacinação contra o sarampo, que beneficiou 96 mil crianças refugiadas no Níger.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud