Aos líderes em Davos, agências pedem investimentos contra a fome
BR

21 janeiro 2015

Fórum Econômico Mundial começa esta quarta-feira; Programa Mundial de Alimentos quer soluções inovadoras para erradicar a fome; Unicef lança “desafio”, ao sugerir que menores estejam no centro da nova agenda global de desenvolvimento.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Fórum Econômico Mundial começa esta quarta-feira e duas agências das Nações Unidas estão fazendo um apelo aos líderes reunidos em Davos, na Suíça. A diretora-executiva do Programa Mundial de Alimentos, PMA, está pedindo maior investimento corporativo em soluções inovadoras para erradicar a fome e a pobreza.

Ertharin Cousin afirma que muitas empresas já reconhecem a ligação entre o fim da fome e a promoção do sucesso econômico e comercial, mas para ela, mais precisa ser feito.

Prioridades

Segundo a chefe do PMA, pesquisas mostram que para cada dólar investido em nutrição, pode se alcançar o equivalente a US$ 166 em benefícios. Ertharin Cousin também destaca o papel das mulheres para o fim da fome e afirma que a agência está priorizando a compra de alimentos a partir de famílias de pequenos agricultores.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, também está fazendo um apelo aos líderes que participam da reunião em Davos. A agência está “desafiando a comunidade global a colocar as crianças como prioridade na nova agenda de desenvolvimento sustentável”.

Futuro

Com a liderança das Nações Unidas, o conjunto de metas está sendo criado pelos países e passa a valer em 2016. O Unicef considera que o novo mapa para o progresso vai precisar de investimentos no mundo todo.

A vice-diretora do Unicef, Yoka Brandt, destaca que milhões de crianças continuam marginalizadas e as decisões tomadas hoje e os investimentos atuais irão determinar o futuro desta e das próximas gerações.

Metas Sugeridas

O Unicef lançou a “Agenda para Todas as Crianças”, um conjunto de sete prioridades, sendo a primeira acabar com a violência infantil. Cerca de 1 bilhão de menores de 15 anos sofrem punições físicas, segundo a agência.

Entre os outros objetivos estão colocar fim à pobreza na infância; acabar com mortes prematuras de mães e de crianças; investir mais nos adolescentes e acabar com o ciclo de crises que afetam as crianças. Segundo o Unicef, 230 milhões de menores vivem em zonas de conflito.

O secretário-geral das Nações Unidas viaja esta quarta-feira para Davos, para participar do Fórum Econômico Mundial. Com os líderes dos setores público e privado, Ban Ki-moon deve discutir mudança climática, desenvolvimento e segurança alimentar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud