Violência prejudica ajuda na Ucrânia, denuncia Cruz Vermelha
BR

20 janeiro 2015

Assistência humanitária aos civis está “muito difícil” e organização apela ao fim dos conflitos entre forças do governo e separatistas russos; inverno rigoroso só faz piorar a situação.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha declarou esta terça-feira que a “situação na Ucrânia continua muito difícil”, prejudicando a entrega de ajuda humanitária aos civis.

Na sede da ONU em Genebra, a porta-voz da entidade, Anastasia Isyuk, citou a preocupação com o aumento da violência em Donetsk, colocando a população em risco.

Proibições

A Cruz Vermelha está fazendo um apelo às forças do governo e aos separatistas russos, para que coloquem fim ao conflito e deixem de causar danos às pessoas. A organização lembra que, pela lei internacional, qualquer tipo de ataque à população civil é proibido.

Desde dezembro, equipes da Cruz Vermelha aumentaram suas atividades na região de Donetsk, na tentativa de entregar ajuda aos mais vulneráveis.

Comida

Com a temporada de inverno e a suspensão de pagamentos em Donetsk e Lugansk, a entidade planeja distribuir comida, itens de higiene e medicamentos. Mas isso só será possível se a situação progredir.

Entre outubro e janeiro, a Cruz Vermelha entregou duas toneladas de itens de ajuda em áreas não controladas pelo governo ucraniano, fornecendo assistência a 45 mil pessoas.

Na semana passada, equipes visitaram prisões em Donetsk e pretendem continuar a atividade quando a segurança for estabilizada. A porta-voz confirmou que a Cruz Vermelha está em contato com os dois lados em conflito para organizar a distribuição de ajuda, mas que a situação é “muito complexa”.

Leia também:

Após novo combate na Ucrânia, ONU faz apelo por fim de hostilidades

Nações Unidas deploram morte de civis durante conflito na Ucrânia

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud