Entrevista: África pode perder US$ 500 milhões por causa do ébola

20 janeiro 2015

O economista-chefe do Banco Mundial  para África disse que o impacto económico do ébola vai continuar a refletir-se numa retração económica  nos três países mais afetados em 2015. O brasileiro Francisco Ferreira participou na atualização do impacto da epidemia na África Ocidental e em todo o continente.

Em entrevista  à Rádio ONU, em Washington, o economista disse que a Guiné Conacri, a Libéria e a Serra Leoa devem perder até 12% do seu Produto Interno Bruto devido ao surto.

Em África,  o impacto económico deve ultrapassar ligeiramente US$ 500 milhões. Para ele, as áreas do turismo e das viagens seriam das mais afetadas. A recomendação é que não haja relaxamento nas politicas para deter o problema.

Acompanhe a entrevista a Eleutério Guevane.

Tempo total: 05’45”