Entrevista: Bebida contaminada mata pelo menos 70 em Moçambique

14 janeiro 2015

O representante interino em Moçambique da Organização Mundial da Saúde, OMS, acaba de regressar da localidade de Chitima onde foi consumida uma bebida caseira supostamente envenenada que matou pelo menos 70 pessoas. A área situa-se na província de Tete, no centro do país.

Nesta entrevista à Rádio ONU, em Nova Iorque, Ambrósio Disadidi explica como a agência está a ajudar às autoridades sanitárias no caso. Uma criança de dois anos e a mulher que produziu a bebida estavam entre as vítimas.  Mais de 30 pessoas estão a ser tratadas no hospital.

Disadidi disse que laboratórios de Moçambique, Portugal e África do Sul estão a analisar as amostras recolhidas no local de fabrico e consumo. Espera-se que os primeiros resultados sejam entregues esta sexta-feira ao Ministério da Saúde.

Acompanhe a entrevista a Eleutério Guevane

Tempo total: 3’45’’.