Cheias já fizeram 48 mortos e 70 mil deslocados no Malaui

14 janeiro 2015

Ocha revela que país africano vai coninuar a precisar de auxílio; presidente malauiano declarou estado de emergência em 15 distritos e pediu auxílio internacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As cheias no Malaui já fizeram 48 mortos e  cerca de 70 mil desalojados, segundo o Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha.

Um comunicado, publicado esta quinta-feira, destaca que as fortes chuvas das últimas semanas também causaram grandes danos às culturas, pecuária e infraestrutura.

Estado de Emergência

Nesta quarta-feira, o presidente malauiano, Peter Mutharika, declarou estado de emergência nos 15 distritos afetados pelas graves inundações que são mais acentuadas  em Nsanje, Chikwawa, Phalombe e Zomba.

O Ocha destaca que as avaliações no terreno são dificultadas pelo fato de algumas áreas serem inacessíveis.

Auxílio Internacional

Como parte dos  esforços de resposta e recuperação, as autoridades disponibilizaram  US$ 1080, mas com o aumento de afetados e deslocados Mutharika lançou um a apelo de auxílio à comunidade internacional.

Entre as maiores necessidades estão  tendas, alimentos e artigos não alimentares além da realização de operações de busca e salvamento.

Espera-se que o país, que há mais de um ano recebe ajuda significativa internacional,  continue a precisar de apoios devido às previsões de chuvas acima do normal entre janeiro e março.