Entrevista: Vinícius Pinheiro

12 janeiro 2015

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, afirmou esta segunda-feira que aumentou a participação das mulheres em cargos de chefia de empresas no mundo. Mas os números atuais revelam que apenas 5% dos postos de chefia de empresas e de CEO são ocupados por mulheres.

Um estudo divulgado, nesta segunda-feira, pela OIT mostra que há uma ligação entre a liderança feminina e o bom desempenho de uma companhia.

Em entrevista à Rádio ONU, o vice-diretor do Escritório da OIT, em Nova York, Vinicius Pinheiro disse que o documento resultados mistos.

Para Pinheiro, a boa notícia é que houve um avanço na participação das mulheres nas áreas de direção e gestão e chefia das empresas.

A pesquisa realizada pela OIT em 108 países, mostra que em 80 deles houve crescimento significativo da liderança feminina nas empresas. Em 34 países, o crescimento foi superior a 7%.

O vice-diretor da OIT afirmou que a má notícia é que esse crescimento ocorreu principalmente nas posições intermediárias de chefia. Segundo ele, “a quase totalidade das empresas no mundo continua sendo presidida por homens”.

Pinheiro falou ainda sobre o desempenho do Brasil. Segundo o estudo, as mulheres ainda não estão bem representadas em posições de alto comando. No Brasil, o índice de ocupação feminina destes cargos gira entre 5% e 10%.

Mas em relação aos cargos intermediários houve uma alta muito grande nos últimos 20 anos. O documento mostra que no Brasil, a mão de obra feminina neste nível chegou a 37,3% em 2012, último ano com dados disponíveis.

A OIT fez algumas recomendações para reduzir a diferença entre a quantidade de homens e mulheres em posições de alto comando.

Acompanhe a entrevista com Edgard Júnior.

Duração: 04'04"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud