Timor-Leste: acesso a medicamentos permanece desafio em algumas áreas

9 janeiro 2015

Banco Mundial apoia novo sistema para melhorar administração do abastecimento de itens farmacêuticos; segundo órgão, houve avanços no acesso a serviços básicos de saúde no país.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Segundo o Banco Mundial, o Timor-Leste melhorou o acesso a serviços básicos de saúde em muitas áreas rurais, mas a aquisição de suprimentos médicos em algumas áreas permanece um desafio.

O órgão está a trabalhar com o governo do país para apoiar os serviços de alcance comunitário do Ministério da Saúde.

Suprimentos

Entre eles, estão melhorias recentes no chamado Serviço Autónomo de Medicamentos e Equipamentos de Saúde, Sames. A considerada “loja médica autónoma” é responsável pela distribuição de medicamentos e itens médicos no país. O Ministério gere a compra e inspeção de qualidade dos produtos.

O Banco Mundial apoia um novo sistema para melhorar a gestão da cadeia de abastecimento de suprimentos farmacêuticos. O programa já está em uso no Sames e a ser implementado no hospital nacional e outros locais piloto para ajudar a garantir a disponibilidade de artigos médicos.

Segundo o Banco Mundial, há potencial para que o sistema seja usado pelo Departamento de Farmácia no futuro.

*Apresentação: Eleutério Guevane.