Chefe da ONU disse que ebola "é um assassino cruel"

8 janeiro 2015

O secretário-geral disse que "sua viagem à região foi para demonstrar solidariedade e agradecimento aos trabalhadores do setor de saúde que inspiraram o mundo".

Nos encontros que manteve com os presidentes desses países, ele agradeceu pelos esforços de combate ao vírus e reforçou a necessidade das autoridades manterem as operações de vigilância.

Ban disse ainda que durante a viagem constatou o progresso que está sendo alcançado na região. Ele citou a redução da propagação do vírus em várias áreas e em algumas delas, como em Lofa, na Libéria, há várias semanas não é registrado nenhum caso da doença.

Confira a reportagem de Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York, para o Jornal da Globo News.