Palestinos entram com pedido de adesão a Tribunal Internacional
BR

2 janeiro 2015

Representantes da Autoridade Palestina apresentaram nesta sexta-feira documentos para integrar o TPI; governo palestino confirmou que vai buscar ação retroativa contra Israel por supostos crimes de guerra cometidos em Gaza em 2014.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Representantes da Autoridade Palestina apresentaram nesta sexta-feira, nas Nações Unidas, documentos para adesão a 16 tratados e convenções internacionais incluindo o Estatuto de Roma, que criou o Tribunal Penal Internacional, TPI, com sede em Haia.

De acordo com uma nota publicada pelo porta-voz da ONU, os documentos estão sendo revistos para “que sejam determinados os próximos passos apropriados.”

Retroativo

O governo palestino confirmou que vai buscar ação retroativa contra Israel no TPI por supostos crimes cometidos em Gaza no ultimo conflito no ano passado. Cerca de 2,2 mil palestinos e 70 israelenses morreram durante o confronto de 51 dias que acabou em agosto.

Segundo o embaixador palestino na ONU, Riyad Mansour, foi entregue uma carta ao escritório do TPI na noite da quinta-feira pedindo “retroatividade” em relação ao que chamou de “crimes cometidos na última guerra em Gaza”. Mas o documento também deixa espaço para outras divergências com Israel.

Mansour declarou ser “um passo muito significativo buscar justiça através de uma opção legal”. Ele mencionou ainda ser uma “opção pacífica e civilizada”.

Até o momento do pronunciamento do embaixador, Israel não havia reagido à declaração nas Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud