Ban quer investigação da situação na Gâmbia, após "tentativa de golpe"

31 dezembro 2014

Chefe da ONU pede respeito aos direitos humanos; tema é debatido no Conselho de Segurança; agências de notícias apontam para quatro mortos após confrontos próximo do palácio do presidente Yayha Jammeh.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas apontou esta quarta-feira para a gravidade de qualquer tentativa de derrubar governos pela força, ao encorajar uma investigação transparente dos acontecimentos de terça-feira na Gâmbia.

Agências de notícias informaram que após sons de artilharia pesada próximo do palácio presidencial na capital Banjul, as autoridades declararam que foi frustrada uma tentativa de golpe.

Responsável

O presidente Yayha Jammeh, no poder há 20 anos, retornou ao país na sequência dos acontecimentos. No regresso, o líder teria acusado um  antigo oficial militar de ser o responsável pela ação que culminou com a morte de quatro atacantes.

Em nota, Ban Ki-moon realça que o apuramento deve ser realizado conforme o devido processo e respeito ao Estado de direito. O Conselho de Segurança reuniu-se de emergência para debater o assunto.

Meios Inconstitucionais

Ban disse que está a seguir de perto a evolução da situação no país, tendo lembrado do princípio das Nações Unidas que condena todas as tentativas de tomada do poder por meios inconstitucionais.

O chefe da ONU menciona os relatos a apontar para uma situação calma em Banjul, e insta todas as partes à moderação e que se abstenham de mais violência.

Ao Governo da Gâmbia e às forças de defesa e segurança, o apelo do secretário-geral é que ajam em pleno respeito pelos direitos humanos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud