10 anos depois, ONU presta nova homenagem às vítimas do tsunami
BR

26 dezembro 2014

Eventos na Tailândia tiveram a participação da chefe do Escritório de Assistência Humanitária e da chefe do Escritório para Redução dos Riscos de Desastres; na Indonésia, Unicef destaca resiliência da comunidade de Aceh.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A chefe do Escritório das Nações Unidas para Redução dos Riscos de Desastres está na Tailândia e participou esta sexta-feira de um evento em memória às vítimas do tsunami que atingiu a Ásia há exatamente 10 anos.

A tragédia fez 227 mil mortes em mais de 10 países, causando danos com um custo estimado em quase US$ 10 bilhões. Segundo Margareta Wahlström, uma década depois, “o mundo tomou medidas significativas para aumentar a segurança contra desastres naturais”.

Procedimentos

Num painel sobre os 10 anos do tsunami, na vila tailandesa de Khao Lak, a representante da ONU disse que os sistemas de alerta estão mais eficientes e há mais conscientização sobre a importância dos procedimentos para retirar as pessoas.

No sábado, Wahlström deve visitar a vila pesqueira de Ban Nam Khem, uma área também afetada pelo tsunami, que matou 1,4 mil moradores e destruiu mais de 1 mil casas no local.

Resiliência

Já a chefe do Escritório de Assistência Humanitária da ONU, Valerie Amos, participou de um evento promovido pelo governo tailandês na ilha de Phuket.

A Indonésia foi outro país fortemente atingido pelo desastre natural. Lá, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, está destacando a resiliência dos moradores da província de Aceh, no oeste do país.

O Unicef diz que 170 mil pessoas morreram no local e 800 km de área costeira foram destruídos pelo tsunami. O trabalho do Unicef na província da Indonésia foi uma das maiores operações humanitárias já realizadas pela agência.

Água Potável

O fundo elogia a população pelo trabalho de reconstrução em Aceh e faz um balanço de suas operações na área após o tsunami. Depois do desastre, o foco foi distribuir água potável, promover o saneamento básico, facilitar o envio de médicos e de parteiras, e entregar medicamentos.

As instalações de tratamento de água que o Unicef ajudou a estabelecer continuam fornecendo água potável para 1 milhão de moradores em Aceh.

Junto ao Ministério das Relações Sociais da Indonésia, a agência da ONU forneceu assistência psicológica a 3 mil crianças que perderam os pais ou foram separadas de suas famílias. Em Aceh, o Unicef construiu também 345 escolas resistentes a terremotos.

Nesta sexta-feira, o governo da Índia e a Comissão Econômica da ONU para Ásia e Pacífico, Escap, anunciaram uma contribuição de US$ 1 milhão para o Fundo para Preparação de Desastres e de Tsunamis no Oceano Índico.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud