Enviado da ONU condena ataque contra base da Amisom na Somália

26 dezembro 2014

Nicholas Kay diz que ação de quinta-feira foi “repreensível” e afirma que todos os funcionários das Nações Unidas estão seguros; prédio da Missão da União Africana na Somália também abriga escritórios da ONU.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU para a Somália condenou o ataque contra a base da Missão da União Africana no país, Amisom, na capital Mogadíscio.

O prédio abriga também a sede local das Nações Unidas. Nicholas Kay classificou o ataque de quinta-feira de “repreensível” e informou que todos os funcionários da ONU estão seguros após a ação.

Mortes

Segundo agências de notícias, homens armados invadiram a base da Amisom e abriram fogo por várias horas. Três soldados de paz da missão e um trabalhador civil morreram. A Amisom teria afirmado que cinco responsáveis pelo ataque foram mortos e vários outros foram capturados.

O enviado da ONU para a Somália destacou ainda que a organização continua a apoiar fortemente o povo somali, num trabalho conjunto para fortalecer o país. Nicholas Kay lamentou a perda de vidas no ataque e enviou condolências aos familiares e amigos das vítimas.