ONU explica: não foram usados meios do Crescente Vermelho no conflito líbio

26 dezembro 2014

Missão da organização disse que conclusão baseia-se em novas investigações na sequência do relatório publicado esta semana; Bengazi teve mais de 450 mortos desde que os combates pioraram em meados de outubro.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

A Missão da ONU na Líbia, Unsmil, esclareceu que após novas investigações recebeu garantias de que são incorretos os relatos da utilização indevida de recursos do Crescente Vermelho nos combates no país. A informação foi dada em nota lançada esta sexta-feira.

Um relatório divulgado  na terça-feira, em Trípoli e em Genebra,  citava informações sobre o uso de ambulâncias e de uniformes da entidade em ataques militares ocorridos no país.

Crise

Desde finais de agosto, as Nações Unidas estimam que centenas de civis foram mortos em combates entre grupos armados rivais. Pelo menos 120 mil pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas devido ao conflito que desencadeou uma crise humanitária.

A nota reitera o apoio total ao trabalho humanitário neutro do Crescente Vermelho da Líbia. A todas as partes do conflito, a Unsmil lançou um apelo urgente para o respeito do trabalho da entidade, que opera em difíceis condições na área de Bengazi e em outras cidades líbias.

Combates

O estudo revela que, somente no segundo maior centro urbano do país, 450 pessoas teriam morrido desde o agravamento dos combates em meados de outubro.

Bengazi também enfrenta problemas de assistência médica, com hospitais que foram atingidos ou ocupados pelas partes do conflito.

A operação de paz lembra a todas as partes da sua obrigação de respeitar as disposições do direito internacional humanitário em todos os momentos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud