Monusco vai começar 2015 com várias operações contra grupos armados

24 dezembro 2014

Afirmação é do comandante das tropas da ONU na RD Congo; Carlos Alberto dos Santos Cruz diz que drones continuarão a ser usados no combate a elementos que “matam civis de uma maneira bárbara”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, deve iniciar o ano de 2105 com “muitas operações contra grupos armados” no país.

A afirmação foi dada à Rádio ONU pelo comandante das tropas da operação de paz. O general Carlos Alberto dos Santos Cruz está em Brasília, mas retorna à África muito em breve.

Informações

Santos Cruz explicou que a Monusco vai continuar a usar drones das operações de inteligência, ao buscar informações sobre as ações dos elementos que atacam zonas do país.

“É um equipamento bastante útil, quando combinado também com outras fontes de informação. E vamos continuar usando todos os recursos que temos, sejam eles recursos aéreos, helicópteros ou os drones, para que se possa realmente fazer um combate efetivo contra esses grupos armados que estão fazendo absurdos, terrorismo, com matança de civis de uma maneira bárbara.”

Refugiados

Segundo o general, proteger e defender a população civil são os grandes objetivos e as motivações das tropas da Monusco. Recentemente, a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, denunciou que mais de 250 civis congoleses morreram desde outubro, em ataques com facões ou machados.

O Acnur calcula que 2,6 milhões de pessoas vivem como deslocadas internas no país e 430 mil continuam como refugiadas em nações vizinhas à RD Congo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud