OIM afirma que Iraque tem 2,1 milhões de deslocados
BR

23 dezembro 2014

Organização Internacional para Migrações utilizou nova metodologia para o cálculo; mais da metade dos deslocamentos ocorreu de agosto até agora, com o aumento da violência no país.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, alertou esta terça-feira que o número total de deslocados no Iraque chegou a 2,1 milhões.

A agência informa que 54% do deslocamento da população iraquiana ocorreu a partir de 1º de agosto até agora.

Violência

Segundo dados do relatório, mais de 187 mil famílias, o que representa mais de 1,1 milhão de pessoas, fugiram de suas casas por causa da violência no país.

A OIM disse que as informações obtidas sobre as condições e localização dos deslocados iraquianos são usadas pelas agências humanitárias para preparar os planos de ajuda para a região.

Ainda esta terça-feira, a ONU e o governo regional do Curdistão, no norte do Iraque, divulgaram comunicado pedindo mais US$ 152,2 milhões, cerca de R$ 400 milhões, para ajudar essas pessoas.

Refúgio

Segundo cálculos do Ministério do Planejamento curdo e da OIM, desde janeiro, quase metade dos deslocados iraquianos buscou refúgio na região do Curdistão.

A coordenadora residente da ONU para o Iraque, Jacqueline Badcock, disse que “os meses de inverno são os que mais preocupam”.

O Plano de Resposta Estratégica para o país diz que necessita de US$ 2,2 bilhões de dólares para fornecer ajuda humanitária e proteção para 5,2 milhões de iraquianos por todo o país durante 2015.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.