Pnuma diz que camada de ozônio pode se recuperar mais rapidamente
BR

23 dezembro 2014

Agência da ONU afirmou que se o mundo acelerar a eliminação das substâncias que destroem a camada, a recuperação pode acontecer 11 anos antes do previsto; cálculo inicial dos cientistas é a de que a recuperação aconteça até 2050.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, afirmou que a camada de ozônio pode se recuperar antes do previsto pelos cientistas.

A camada de ozônio é o escudo que protege a vida na Terra dos raios ultravioletas que são maléficos à saúde humana.

CFCs

Para que isso ocorra, o relatório preparado por um painel de quase 300 cientistas de 36 países afirma que a comunidade internacional deve intensificar os esforços para eliminar a produção das substâncias que causam danos à camada, os chamados cloroflúorcarbonos, CFCs.

Segundo o documento, se as autoridades anteciparem a eliminação de uma pequena quantidade dessas substâncias, atualmente isentas por serem consideradas essenciais à sociedade, a recuperação poderá ser 11 anos mais rápida.

1980

O relatório indica que o escudo de proteção está se recuperando, a previsão inicial é a de que a camada de ozônio volte a registrar os níveis de 1980 até meados deste século.

O Pnuma informou que mais de 2,2 mil toneladas de CFCs foram eliminadas pelos países que adotaram o Protocolo de Montreal. Segundo a agência da ONU, 640 mil toneladas de cloroflúorcarbono ainda precisam ser eliminadas.

Os cientistas afirmaram que as emissões de CFCs na atmosfera vão continuar diminuindo durante todo o século 21, levando em consideração que as nações sigam o que foi determinado pelo Protocolo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud