Nações Unidas condenam fortemente novo ataque na Nigéria

18 dezembro 2014

Segundo agências de notícias, militantes teriam sequestrado quase 200 pessoas e assassinado mais de 30 cidadãos; representante do secretário-geral no país pede fim da violência contra civis, em especial mulheres e crianças.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas condenaram, nos termos mais fortes, mais uma ação de milícias na Nigéria. Segundo agências de notícias, quase 200 pessoas teriam sido sequestradas e mais de 30 foram mortas na remota vila de Gumsuri, norte do país.

As agências informam ainda que o ataque teria ocorrido no domingo, mas a notícia só apareceu esta quinta-feira quando sobreviventes conseguiram chegar à cidade de Maiduguri e relataram os factos. Ninguém reivindicou autoria da ação, mas autoridades locais suspeitam do grupo Boko Haram.

Apelo

Numa nota, o representante do secretário-geral na Nigéria condenou “a renovada onda de ataques no Estado de Borno”, norte do país. Mohamed Chambas também se posicionou contra a “contínua violência a civis inocentes, em especial sequestros em larga escala de meninas e de crianças”.

Chambas pede às autoridades nigerianas que contenham os ataques no país e levem os responsáveis a julgamento. O representante de alto nível da ONU também enviou condolências às famílias das vítimas.

Em abril, o grupo Boko Haram sequestrou 200 alunas que estavam numa escola na cidade de Chibok, também no estado de Borno. Apesar dos esforços internacionais, as meninas ainda não foram resgatadas.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud