ONU condena “ataque bárbaro” que matou cerca de 100 crianças no Paquistão
BR

16 dezembro 2014

Segundo agências de notícias, movimento islâmico Talebã assumiu autoria do crime na cidade de Peshawar; pelo menos outras 46 pessoas morreram ; uma criança de dois anos está entre as vítimas. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas no Paquistão condenaram um ataque a uma escola na cidade de Peshawar, que matou pelo menos 126 pessoas.

Entre as vítimas, estão pelo menos 100 crianças, incluindo uma de apenas dois anos de idade, segundo agências de notícias. O representante da ONU no Paquistão, Timo Pakkala, afirmou que a organização está “revoltada com o ato de crueldade e brutalidade”.

Colete com Explosivos

Ele expressou profundo pesar às famílias dos mortos e feridos.

Pakkala disse ainda que o ataque a crianças e à educação de crianças é um desrespeito aos princípios fundamentais da humanidade.

Segundo agências de notícias, o movimento islâmico Talebã assumiu a autoria do atentado. Autoridades paquistanesas informaram que seis militantes invadiram o prédio da escola, e pelo menos um estaria vestindo um colete com explosivos.

Mais de 500 crianças foram evacuadas do local. Algumas contaram, que os assassinos foram de sala em sala para matar os alunos e professores.

Há relatos de que a escola pertence ao Exército paquistanês, e de que a maioria das vítimas teria morrido durante a explosão do homem-bomba.

O ataque começou às 10 horas da manhã, horário local, quando seis homens invadiram a escola após subir no muro do colégio.