Em Gaza, representante da ONU vê desafios para reconstrução da região
BR

11 dezembro 2014

Robert Serry informou que até o fim do mês, 20 mil civis poderão adquirir materiais de construção, mas enviado pede maior participação do setor privado e do Governo de Consenso Nacional para que projetos sejam priorizados.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O coordenador especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Oriente Médio informou que até o fim do mês, mais de 20 mil pessoas em Gaza poderão adquirir material de construção para fazer reparos em suas casas.

A declaração de Robert Serry foi feita esta quinta-feira, durante visita à região. Mas o enviado disse que este é apenas o começo de um processo eficiente para reconstruir Gaza e segundo ele, muito mais precisa ser feito.

Envolvimento

Serry pediu aos ministros do Governo de Consenso Nacional e aos representantes do setor privado que se envolvam diretamente no assunto e tratem dos desafios da reconstrução em larga escala.

O representante da ONU quer ainda que os projetos sejam prioridade, uma vez que a implementação dos primeiros programas poderiam começar já na próxima semana.

Financiamento

Serry lembrou que o mecanismo que abriu Gaza para a reconstrução foi endossado na Conferência de Cairo, no contexto de um cessar-fogo duradouro, liderado pelo presidente Mahmoud Abas, que “pode assumir todas as responsabilidades no local, incluindo a administração de fronteiras”.

Em Gaza, o enviado lamentou vários desafios, citando o “frágil cessar-fogo ainda não solidificado” e a “falta de poder do Governo de Consenso Nacional, sem controle nas fronteiras”.

Para Serry, são questões difíceis, aliadas à falta de assistência financeira, que apenas pioraram o clima numa “Gaza já devastada”. O enviado da ONU disse que continua “muito preocupado” com a situação na região e por isso, predente falar ao Conselho de Segurança na próxima semana.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud