OMS alerta para potencial alastramento da peste em Madagáscar

25 novembro 2014

Agência considera a doença infecciosa uma das mais mortais; casos fatais chegam aos 40; apoio oferecido ao país inclui pessoal, meios de proteção, inseticidas, materiais de pulverização e antibióticos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou para o risco de uma rápida propagação da peste que já registou 119 casos e 40 mortes em Madagáscar.

O apoio técnico oferecido pela agência da ONU ao país africano inclui conhecimentos e pessoal, além de meios de proteção individual, inseticidas, materiais de pulverização e antibióticos.

População 

A OMS sublinha que a ameaça de agravamento deve-se à alta densidade populacional nas cidades, aliado ao fraco sistema de saúde. De acordo com a nota da agência, os casos foram notificados em 16 distritos de sete regiões incluindo a capital, Antananarivo.

Apesar de considerar que o governo de Madagáscar tenha implementado estratégias eficazes para tentar controlar o surto, a OMS destaca que a situação é agravada pelo alto nível de resistência à deltametrina. Trata-se de um inseticida utilizado para controlar pulgas.

Os parasitas são considerados os responsáveis por espalhar a doença bacteriana entre pequenos roedores.

Gânglios Inflamados 

Quando os seres humanos são mordidos por uma pulga infetada desenvolvem uma forma de peste bubónica, que faz inchar os gânglios linfáticos. A doença pode ser tratada com antibióticos quando detetada a tempo.

O perigo é quando a bactéria chega aos pulmões e o paciente desenvolve a peste pneumónica, que é contagiosa. A OMS considera a praga "uma das doenças infecciosas mais mortais."

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud