Secretário-geral condena ataque que matou pelo menos 50 no Afeganistão

24 novembro 2014

Ação que ocorreu neste domingo deixou mais de 60 pessoas feridas; ataque suicida foi durante evento esportivo na província de Paktika.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral condenou fortemente o ataque suicida contra civis na província de Paktika no Afeganistão, neste domingo. A ação matou pelo menos 50 pessoas e deixou mais de 60 feridas.

Segundo seu porta-voz, Ban Ki-moon afirmou que este ataque contra homens, mulheres e crianças que estavam num evento desportivo é não apenas “grave violação da lei afegã e internacional”, mas também “fundamentalmente abominável”.

Solidariedade

De acordo com Stéphane Dujarric, o chefe da ONU expressou condolências às famílias dos que foram mortos e feridos, e solidariedade com o povo do Afeganistão pela sua recusa em se intimidar por estes ataques.

O porta-voz afirmou que Ban disse esperar que os responsáveis pelo crime sejam levados à justiça rapidamente.

Em nota emitida nesta segunda-feira, o Conselho de Segurança também condenou o ataque. Os intergrantes do órgão “reafirmaram que o terrorismo em todas as suas formas é criminoso e injustificável”.