FAO afirma que nova gripe aviária ameaça produção de aves na Europa
BR

24 novembro 2014

Alemanha, Holanda e Reino Unido registraram casos em fazendas; agência da ONU diz que novo vírus pode ter mais impacto em países de baixa renda; risco é maior nas rotas de migração nas regiões do Mar Negro e do leste do Atlântico

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que um novo tipo da gripe aviária ameaça o setor de produção de aves na Europa.

Segundo a agência da ONU, a rápida propagação do vírus terá grande impacto, principalmente nos países de baixa renda do continente europeu situados nas regiões de rotas migratórias de aves selvagens perto do Mar Negro e do leste do Atlântico.

H5N8

A FAO e a Organização Mundial para a Saúde Animal disseram que Alemanha, Holanda e Reino Unido já confirmaram casos da gripe H5N8 em fazendas de criação de aves, como também em aves silvestres.

Esse é o mesmo tipo de vírus da gripe aviária que circulou este ano na Ásia, ameaçando as produções na China, Coreia do Sul e Japão.

Os especialistas explicaram que até agora não há nenhuma prova de que o H5N8 possa infectar humanos, mas o vírus é fatal para aves, principalmente galinhas e perus.

Advertência

Apesar de não ter sido transmitido para os seres humanos, esse novo tipo está relacionado ao H5N1, que se espalhou pela Europa, Ásia e África entre 2005 e 2006.

Representantes das duas agências disseram que a epidemia do H5N1, que envolveu também aves selvagens, causou a morte de 400 pessoas e de milhões de aves até agora.

A FAO declarou que esse novo vírus serve de advertência para a comunidade internacional de que a gripe aviária continua se transformando e surgindo como ameaça à saúde pública, à segurança dos alimentos e à nutrição.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud