RD Congo: OIM reavalia deslocamento em Kivu-Norte para cerca de 16,4 mil

19 novembro 2014

Número é menor do que estimativas anteriores da província congolesa; verificação visa permitir que entidade e parceiros avaliem melhor as necessidades deslocados e identifiquem soluções duradouras.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, reviu em baixa o número de deslocados dos arredores de Goma, na província de Kivu Norte, na República Democrática do Congo, RD Congo.

A avaliação indicou um total de cerca de 16,4 mil deslocados internos, ao contrário das estimativas anteriores  apontando para mais de 100 mil.

Soluções Duradouras

O exercício de verificação, conduzido ao longo do ano passado,  foi organizado para permitir ao órgão e seus parceiros avaliem melhor as necessidades das famílias deslocadas e identifiquem soluções duradouras para o grupo.

De acordo com a OIM, o processo também garante a gestão eficaz e a coordenação da resposta humanitária em 29 locais do leste da DR Congo.

Monusco

A área é das mais afetadas pela violência no país. No início de novembro, a Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, anunciou que mais de 200 pessoas foram presas em conexão com ataques recentes contra civis.

Mais de 100 pessoas morreram e 20 mil foram deslocadas em agressões de grupos armados desde outubro na área de Beni e arredores.

Ainda no princípio do mês, o Conselho de Segurança adotou uma declaração presidencial que "condena de forma veemente os recentes ataques das Forças Democráticas Aliadas, ADF, no território de Beni, que mataram brutalmente mais de 100 civis, a maioria mulheres e crianças".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud