Insegurança alimentar iminente na região do Sahel, diz enviado da ONU

19 novembro 2014

Avaliação é do coordenador humanitário para a região, Robert Piper; violência recente causou aumento no número de refugiados; na Nigéria, 1,5 milhão teriam fugido de extremistas do Boko Haram.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A insegurança está a caminho mais uma vez na vasta região africana do Sahel e qualquer esperança de melhoria na perspectiva de milhões de pessoas vulneráveis no local evaporaram. Esta é a avaliação do coordenador humanitário para a região, Robert Piper.

Boko Haram

Falando a jornalistas em Genebra, ele afirmou que atores regionais devem confrontar o desafio de seguraça na área ou, então, arriscar enfrentar problemas ainda piores em 2015.

A população do Sahel tem sido vítima de secas e fome persistentes. A violência recente causou um grande aumento no número de refugiados. Na Nigéria, 1,5 milhão de pessoas fugiram de extremistas do Boko Haram.

De acordo com Piper, estes estão procurando abrigo em países vizinhos, como o Níger, onde a insegurança alimentar já é alta.

Ébola

Segundo o Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, há 10 anos a região recebeu US$ 200 milhões, mas as necessidades de ajuda subiram para mais de US$ 2 mil milhões atualmente.

Piper apelou aos nove governos da região que implementem medidas de longo prazo necessárias para ajudar os mais vulneráveis.

O Ocha afirmou que a curto prazo, a região ainda precisa de US$ 40 milhões adicionais para ações contra o ébola.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud