Ban “preocupado” com alegações de estupro em massa em Darfur do Norte

17 novembro 2014

Unamid visitou Tabit em 9 de novembro e neste domingo teve acesso negado ao local; agências de notícias relataram alegações de que 200 mulheres e meninas foram vítimas de estupro em massa na área.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral da ONU está “profundamente preocupado” com alegações “persistentes” de estupros em massa em Tabit, em Darfur do Norte.

A Missão Conjunta da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, visitou o local em 9 de novembro. No entanto, a forte presença militar e de policiais na cidade dificultou uma investigação conclusiva.

Acesso

Em nota, Ban Ki-moon afirmou estar “preocupado” que após intensas consultas com o governo do Sudão, em Cartum, e com autoridades locais em Darfur, neste domingo a Unamid teve acesso negado a Tabit.

O chefe da ONU afirmou que apenas uma “investigação completa” da missão vai ajudar a esclarecer estas “graves alegações”. Ban, portanto, apela ao governo sudanês que conceda à Unamid, sem mais delongas, “acesso irrestrito” a Tabit e sua população para que os relatos possam verificados.

No início do mês, agências de notícias relataram alegações de que 200 mulheres e meninas foram vítimas de estupro em massa no local.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud