São Paulo quer melhorar infraestrutura com ajuda do Banco Mundial
BR

12 novembro 2014

Segundo órgão, sistema de transporte do estado com mais de 41 milhões de pessoas ainda é insuficiente para as demandas atuais e futuras da população;  nova parceria quer levar mais segurança e medidas contra desastres naturais.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

São Paulo está recebendo ajuda do Banco Mundial para reforçar a rede de transportes do estado. Em comunicado, o órgão informou que apesar de ter um dos sitemas mais modernos do Brasil, São Paulo ainda enfrenta desafios no setor.

Uma iniciativa de colaboração quer produzir sistemas mais seguros, confiáveis e preparados para desatres naturais.

Apoio

O projeto está sendo realizado com a Agência de Garantia de Investimento Multilateral (Miga, na sigla em inglês). Um representantes do Banco Mundial explicou que a nova empreitada contará com o apoio do setor privado e outras fontes externas de recurso.

A cooperação técnica com o Banco sobre transporte sustentável, que planeja recuperar estradas em áreas importantes do estado e construir, acabou esbarrando em problemas de finaciamento.

Orçado em US$ 729 milhões, equivalentes a mais de R$ 1,8 bilhão, o projeto enfrenta um déficit de US$ 300 milhões após o Banco Mundial ter sido levado a liberar empréstimos para outros estados brasileiros, em condições mais precárias de desenvolvimento.

Rio Tietê

Segundo o Banco Mundial, graças à participação do Banco Santander, da Espanha, a iniciativa poderá ir adiante com a viabilização de um empréstimo para a quantia que faltava.

Segundo o órgão internacional, os empréstimos apoiados pelo Banco e pela Agência de Garantia ajudarão a financiar melhorias em 650 km de estradas assim como a construção de pontes sobre o Rio Tietê. Com isso, espera-se reduzir os custos de logísticas para beneficiar as indústrias local e regional.

*Apresentação: Edgard Júnior.