Ban pede resposta global intensificada contra ebola
BR

10 novembro 2014

Secretário-geral afirmou que o mundo está no “caminho certo” para derrotar o surto na África Ocidental; ele citou alguns sinais de desaceleração das infecções nos países mais afetados pela doença.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu à comunidade internacional que mantenha uma luta constante até que o ebola seja completamente eliminado.

Ban afirmou que o mundo está indo no “caminho certo” para derrotar a doença e citou sinais de redução das infecções nas regiões mais afetadas da África Ocidental.

Estratégia Global

Em artigo publicado neste domingo no jornal americano ‘Washington Post’, o chefe da ONU disse que a estratégia global de ataque ao ebola está dando resultado através das práticas seguras de enterros, melhores centros de tratamento e mobilização comunitária.

Ban declarou que governos e comunidades estão combatendo o vírus e dezenas de países e organizações aumentaram as contribuições.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, anunciou esta segunda-feira que recebeu US$ 30 milhões, o equivalente a R$ 76 milhões, da Alemanha para apoiar as operações na região.

O dinheiro vai ser usado para a compra de alimentos para mais de 1 milhão de pessoas afetadas pela epidemia.

Líderes empresariais africanos prometeram mais de US$ 28,5 milhões para impulsionar a criação e o apoio a um mecanismo de ajuda ao combate à doença.

Objetivo

Ban disse que enquanto o objetivo final da ONU é atingir o nível “zero de infecções e casos” no combate ao ebola, a estratégia de curto prazo é fornecer tratamento a 70% das pessoas infectadas pelo vírus e realizar 70% dos enterros de forma segura, até 1º de dezembro.

Apesar dos avanços, Ban alertou ser contra declarar “missão cumprida” muito cedo na luta contra o vírus. Segundo ele, enquanto novos casos estão diminuindo em algumas regiões, ao mesmo tempo, eles estão aumentando em outras.

Além disso, o secretário-geral explicou que as epidemias têm a tendência de avançar novamente caso ocorra uma falha nas operações de resposta.

Ban deixou claro que “o surto e as infecções continuam, pessoas estão morrendo diariamente e ninguém pode dizer ao certo o que vai acontecer nas próximas semanas”.

O chefe da ONU afirmou que “o ebola será vencido através de um esforço firme e coordenado” e disse que “este não é o momento de baixar a guarda”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud