Ban pede calma após atentados em Jerusalém e na Cisjordânia
BR

6 novembro 2014

Secretário-geral diz que ambos os lados devem demonstrar moderação para evitar escalada da violência; policial israelense foi morto após ser atacado por motorista palestino que lançou uma van contra vários pedestres em Jerusalém.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas estão pedindo calma a israelenses e palestinos após uma série de ataques no leste de Jerusalém. Um policial de Israel morreu após um motorista palestino ter lançado um van contra vários pedestres no local.

Foi o segundo ataque do mesmo tipo em apenas duas semanas. No atentado desta quarta-feira, pelo menos 13 pessoas ficaram feridas. O motorista foi morto pelas forças de segurança.

Tensões

Ao ser perguntado sobre o ataque por um correspondente na ONU, o porta-voz do secretário-geral informou que o coordenador especial para o Oriente Médio, Robert Serry, está acompanhando o caso.

Stephane Dujarric disse que Serry reafirmou que o secretário-geral está profundamente preocupado com o que está acontecendo e com as tensões no leste de Jerusalém. Ele disse que Serry está em contato com representantes israelenses e palestinos.

Para a ONU, o importante agora é que não haja provocações que possam levar a mais violência na área.

Bebê

Segundo agências de notícias, o movimento islâmico Hamas assumiu a autoria do ataque. Há duas semanas, um atentado semelhante, também em Jerusalém oriental, matou uma mulher e um bebê.

Um terceiro ataque semelhante ocorreu no sul da Cisjordânia no fim da quarta-feira, quando um outro motorista palestino jogou o carro contra um grupo de soldados que patrulhavam as ruas do local. Três militares ficaram feridos e o motorista conseguiu escapar na hora, mas teria se entregado à polícia na manhã desta quinta-feira, de acordo com a mídia local.