Missão da ONU cita progressos alcançados na Libéria contra ebola
BR

4 novembro 2014

Chefe da equipe fala sobre redução das transmissões e um número menor de pessoas sendo infectadas ou mortas por causa da doença; Anthony Banbury afirmou que governo e povo liberianos merecem crédito pelo combate ao vírus.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

O chefe da Missão de Resposta de Emergência ao Ebola, Unmeer, Anthony Banbury, elogiou, esta terça-feira, os progressos alcançados na Libéria na luta contra o ebola.

Essa é a terceira visita de Banbury ao país para avaliar a situação do surto e para saber o que mais a Unmeer pode fazer para ajudar nos esforços nacionais para pôr um fim à epidemia.

Redução das Transmissões

O chefe da missão da ONU citou a redução das transmissões em algumas áreas do país e um número menor de pessoas infectadas ou mortas pela doença.

Banbury disse que o governo e o povo liberianos merecem crédito por estes avanços, indo desde a implementação das operações nacionais e internacionais de combate ao ebola até a conscientização das comunidades sobre a doença.

Ele disse que a construção de centros de tratamento, as práticas seguras de enterros e a vigilância sobre as pessoas que mantiveram contato com doentes, ajudaram nesse processo.

Apesar dos avanços, Banbury alertou “que o país ainda não saiu da crise, existem pessoas contraindo ebola na Libéria e morrendo da doença.

Baixar a Guarda

O chefe da missão da ONU disse que as autoridades não podem “baixar a guarda ou nem por um segundo pensar que tudo está bem”.

Ele afirmou que será um trabalho muito difícil chegar a zero infecções. Segundo Banbury, “enquanto houver um caso de ebola em qualquer país ele continuará representando uma ameaça à região e ao resto do mundo”.

Desde sábado, o chefe da Unmeer visitou também Guiné e Serra Leoa para avaliar o problema nestes países.

Anthony Banbury regressa agora a Nova York. Na segunda-feira, ele participará de um briefing na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança para explicar aos países membros como está o trabalho de resposta de emergência para combater o ebola.

*Apresentação: Laura Gelbert

Leia mais:

Chefe da OMS critica falta de vacina contra ebola

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud