ONU condena ataque contra tropas da Amisom na Somália

20 outubro 2014

Homens armados e manifestantes bloquearam e atacaram patrulhas da Missão da União Africana no país; representante do secretário-geral pede trabalho conjunto de líderes locais e anciãos em prol do diálogo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral para a Somália condenou um ataque contra a Missão da União Africana no país, Amisom. A ação decorreu na região centro-sul de Hiiraan, no domingo.

Homens armados e manifestantes bloquearam e atacaram tropas da Amisom que estavam a trabalhar na tentativa de ajudar a restaurar a paz próximo ao vilarejo de Deefow.

Reconciliação

Esta segunda-feira, Nicholas Kay condenou a ação e afirmou que os integrantes da Amisom estavam na área para tentar acalmar a situação e promover reconciliação.

O representante de Ban Ki-moon na Somália destacou que a situação não será resolvida com mais violência. Kay sugere a líderes locais e anciãos que trabalhem juntos para resolver as diferenças por meio do diálogo pacífico e em cooperação com autoridades federais e regionais.

Ao renovar o apoio da ONU ao povo somali, ao governo e à Amisom, Nicholas Kay disse que a população do país já sofreu o suficiente e sabe que violência e insegurança não trazem nenhum benefício.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud