Na Síria, menina de 12 anos pede divórcio após casamento com homem de 30
BR

16 outubro 2014

Segundo o Unfpa, prática do casamento infantil cresceu desde o início do conflito há três anos; agência diz que criança relatava abusos constantes desde a união.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Segundo o Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, o número de casamentos infantis na Síria aumentou desde o início do conflito no país há três anos.

Muitos estão deslocados e vivendo em abrigos, a maioria sem emprego. De acordo com o Unfpa, vários pais acreditam que suas filhas estarão em melhores condições e protegidas se estiverem casadas.

Clínica

Em artigo publicado, nesta quarta-feira, a agência da ONU relata a história de uma menina de 12 anos que se casou com um homem de 30 no início deste ano. Ela cita experiências de abuso constante.

A menina procurou uma clínica apoiada pelo Unfpa que fornece diversos serviços, entre eles exames médicos, serviços sociais e aconselhamento jurídico para sobreviventes de violência de gênero.

Segundo a agência, após seis meses de casamento, ela saiu da casa do marido e se mudou para o abrigo onde vivem a mãe e os irmãos. A menina decidiu pedir o divórcio e voltou à escola.

Refugiados

Nesta quinta-feira, o Alto Comissário para Refugiados, António Guterres, pediu ação urgente para fortalecer a proteção de milhões de crianças refugiadas. Ele participa de uma conferência nos Emirados Árabes Unidos.

Guterres afirmou que é preciso melhorar o trabalho para manter as crianças refugiadas seguras. Segundo ele,  o impacto de deslocamentos forçados sobre elas é enorme.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud