Países lusófonos a progredir no combate à fome, avalia FAO

16 outubro 2014

Representante da agência junto à Cplp fala em redução de 6 milhões de famintos nas nações de língua portuguesa; Dia Mundial da Alimentação a ser celebrado com atividades em Portugal.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Dia Mundial da Alimentação é celebrado esta quinta-feira, 16 de outubro, com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, a celebrar progressos nos países lusófonos.

De Lisboa, o representante da agência junto à Portugal e à Cplp, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, falou à Rádio ONU sobre o combate à fome entre as nações do bloco.

Reduções

Hélder Muteia afirma que os esforços para garantir segurança alimentar são notáveis especialmente em Angola e Cabo Verde.

“Nos últimos dois anos, o número de pessoas que passa fome na Cplp reduziu em cerca de 25%. Saiu de cerca de 28 milhões de pessoas afetadas para cerca de 22 milhões. Nós temos grandes avanços no Brasil, grandes avanços em Angola, São Tomé, Moçambique, que também reduziu em 50% e Cabo Verde. Portanto, todos os países da Cplp, tirando a Guiné-Bissau, que tem problemas de instabilidade, estão na rota de cumprir a Meta do Milénio e reduzir pela metade a incidência da fome.”

Eventos

Segundo Hélder Muteia, a FAO em Portugal realiza esta quinta-feira um fórum sobre combate ao desperdício de alimentos, num evento em Lisboa realizado em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e o governo português.

Neste ano, o Dia Mundial da Alimentação tem como foco a agricultura familiar e a importância dos pequenos produtores na erradicação da fome.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud