China promete US$ 50 milhões para Cooperação Sul-Sul na agricultura
BR

15 outubro 2014

Doação foi anunciada em apoio a programa da FAO para melhorar segurança alimentar e promover desenvolvimento agrícola sustentável; valor equivale a cerca de R$ 120 milhões.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A China anunciou nesta quarta-feira uma doação de US$ 50 milhões, o equivalente a R$ 120 milhões, para a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Os recursos são para apoiar o programa da agência de “Cooperação Sul-Sul”. O objetivo é melhorar a segurança alimentar e promover desenvolvimento agrícola sustentável nos próximos cinco anos.

Fome

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro da China, Li Keqiang, na véspera do Dia Mundial da Alimentação, celebrado neste 16 de outubro.

Segundo o líder chinês, combater a “crise silenciosa” da fome e pobreza é um “grande desafio e responsabilidade comum”. Ele afirmou ainda que “alimento para todos é um direito humano fundamental” e que a China está “disposta a compartilhar suas tecnologias e conhecimento”.

O diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, agradeceu o compromisso do país asiático e afirmou que a erradicação da fome é a tarefa básica que o mundo enfrenta hoje. Ele declarou que isto “pode ser alcançado no período de nossas vidas”.

Metas de Desenvolvimento

O chefe da agência mencionou que a China já alcançou a Meta de Desenvolvimento do Milênio de reduzir à metade a proporção de sua população passando fome crônica, antes do prazo de 2015.

Segundo a FAO, desde 1990, 138 milhões de pessoas deixaram esta situação na China. De acordo com Graziano da Silva, isto significaria duas em cada três pessoas no mundo que saíram da condição de fome crônica desde 1990.

Além das ações para modernizar a produção de alimentos, o primeiro-ministro chinês destacou o “papel fundamental” das fazendas familiares.

Leia Mais:

Mulher rural pede infraestruturas e apoio financeiro em Moçambique

FAO diz que países se uniram na luta contra a má nutrição global

Especial: Brasil reduz pela metade número de pessoas que passam fome