Ataque a bomba na Somália foi “cruel”, diz representante da ONU

13 outubro 2014

Nicholas Kay é enviado do secretário-geral para a nação africana; ele condenou a ação em Mogadíscio, que matou pelo menos 13 pessoas e deixou várias feridas quando um carro explodiu.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU na Somália condenou um ataque ocorrido na noite de domingo, quando um carro-bomba explodiu em Mogadíscio.

Segundo o presidente somali, pelo menos 13 pessoas morreram na ação e várias outras ficaram feridas. O enviado da ONU, Nicholas Kay, considerou ter sido “um ataque terrorista terrível contra civis inocentes”.

Resposta

Para Kay, o “uso indiscriminado de táticas contra o povo somali é um crime cruel e desprezível”. O representante elogiou a rápida resposta das equipas médicas e de segurança, mas destacou que os responsáveis pelo ataque precisam ser levados à justiça imediatamente.

Nicholas Kay reforçou o contínuo apoio das Nações Unidas à população da Somália que, para ele, “trabalha com a esperança de um futuro estável e pacífico”. O representante enviou condolências a amigos e familiares de todas as vítimas do atentado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud