Ban ultrajado por morte de capacete azul na República Centro-Africana

10 outubro 2014

Ataque contra comboio da ONU nesta quinta-feira na capital Bangui resultou na morte de um soldado da Minusca; outros oito ficaram feridos.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU está “horrorizado” pelo ataque cometido contra um comboio das Nações Unidas nesta quinta-feira em Bangui. O incidente resultou na morte de um capacete azul. Outros oito foram feridos.

Segundo nota emitida pelo porta-voz de Ban Ki-moon, a autoria do ataque é desconhecida.

Minusca

Esta é a primeira morte de um soldado de paz da Missão das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana, Minusca, desde a transferência de autoridade da missão da União Africana no país, Misca, em 15 de setembro.

O secretário-geral condena com “veemência” a morte e o ferimento de soldados de paz da ONU.

Na mensagem, o porta-voz afirmou que “tais atos contra os que estão trabalhando pela paz e segurança na República Centro-Africana são inteiramente inaceitáveis”.

Stephane Dujarric declarou ainda que os autores do ataque devem ser levados à justiça.

Ban Ki-moon apela a todos os atores envolvidos que evitem mais violência. Ele pede à Autoridade de Transição que tome todas as medidas necessárias para garantir a implementação do acordo para pôr fim aos confrontos, assinado em Brazzaville, na República do Congo, em 23 de julho.

O chefe da ONU destaca que “uma solução política abrangente é a única solução para completar com sucesso a transição no país e levar paz e estabilidade sustentáveis à República Centro-Africana”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud