Moçambicanos em assentamentos informais pedem melhor saneamento

6 outubro 2014

Entrevistados falam do Dia Mundial do Habitat que destaca as vozes dos residentes das áreas; foco do dia é consciencializar sobre as condições de vida nos bairros menos favorecidos.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Comemora-se neste dia 6 de outubro, o Dia Mundial do Habitat. A Rádio ONU em Maputo conversou com alguns moradores de assentamentos informais para saber o que aspiram como citadinos.

Arsénio Amós, residente do bairro T3 disse que sonha com uma cidade saudável.

Aparência

“Eu quero uma cidade limpa, uma cidade que respeita e aceita mudanças, desenvolvimento, uma cidade que tenha uma aparência muito boa e que atraia mais gente e que os habitantes desta mesma cidade consigam manter uma boa imagem da respetiva cidade.”

A ideia de uma cidade limpa e organizada também é da mesma opinião de citadino Alexandre Manhiça residente no bairro do aeroporto. Mas para pede mais sensibilidade na forma como se lida com a urbe.

Meio Ambiente

“Eu gostava de ter uma cidade sobretudo limpa por causa do meio ambiente. Para estarmos saudáveis é importante que o meio ambiente, o sítio onde nós vivemos esteja limbo, tenha plataformas de drenagem de agua assim como de resíduos sólidos não só nas cidades de cimento mas também nas zonas meio urbanas, as que ainda não estão totalmente urbanizadas.”

Sob o lema de 2014 "Vozes dos Assentamentos Informais" as Nações Unidas pretendem consciencializar as populações sobre as condições de vida nos bairros menos favorecidos. O outro objetivo é contribuir para as discussões sobre a agenda de desenvolvimento pós-2015.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud