Conselho de Segurança debate investigação sobre queda do voo MH17
BR

19 setembro 2014

Relatório preliminar analisa o que ocorreu com o avião da Malaysia Airlines, que caiu na Ucrânia matando 298 pessoas; subsecretário-geral para Assuntos Políticos diz que muitas vítimas ainda precisam ser identificadas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança realiza nesta sexta-feira, em Nova York, uma reunião sobre o relatório preliminar que investiga a queda do avião da Malaysia Airlines.

O acidente com o voo MH17 ocorreu em 17 de julho na Ucrânia e 298 pessoas morreram. A investigação está a cargo da Holanda e a equipe divulgou o relatório preliminar dia 9 de setembro.

Causas

Até o momento, foi possível confirmar que a aeronave caiu após ter sido perfurada “por um grande número de objetos em alta velocidade”.

A suspeita é de que o avião tenha sido atingido por um míssel. Citando o relatório, o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos destacou no Conselho de Segurança que as condições de voo eram adequadas, sem indicações de falhas técnicas ou erro humano.

Repatriação

Jeffrey Feltman explicou também que até o momento, 225 vítimas foram identificadas e continua o processo para identificar as outras 73 pessoas que estavam no voo MH17.

Segundo Feltman, os investigadores vão tentar voltar ao local da queda para finalizar o trabalho de repatriação e coletar mais evidências para terminar o relatório.

No Conselho de Segurança, o  ministro das Relações Exteriores da Holanda lamentou que as operações de investigação estejam suspensas desde 6 de agosto.

Frans Timmermans afirmou que a equipe está determinada em finalizar os trabalhos assim que a situação de segurança permitir, e pediu acesso imediato ao local do acidente.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud