ONU reabre Assembleia Geral após reforma
BR

15 setembro 2014

Salão foi inaugurado durante o encerramento da 68ª sessão do órgão; estrutura original foi construída entre 1950 e 1952 e agora conta com sistemas modernos de segurança, de áudio e vídeo e de ar-condicionado.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas reabriram na tarde desta segunda-feira a Assembleia Geral, que passou por uma extensa reforma. A estrutura original foi construída entre 1950 e 1952 e segundo a ONU, precisava de padrões de segurança essenciais para prédios modernos.

Na reforma, foram trocados o carpete, as cadeiras onde sentam os chefes de Estado e de governo e as pinturas das paredes foram retocadas. Mas as principais mudanças ocorreram nos sistemas de áudio e de segurança.

Modernidade

A Assembleia Geral conta agora com modernos equipamentos eletrônicos e sistemas de ar-condicionado e de segurança mais eficientes. A reabertura ocorreu durante o encerramento da 68ª sessão do órgão.

O embaixador de São Tomé e Príncipe junto às Nações Unidas participou da cerimônia e contou à Rádio ONU suas impressões sobre a reforma. Carlos Agostinho das Neves citou ainda algumas de suas expectativas.

Ebola

“O novo visual pelo menos é agradável, esperamos depois que haja funcionalidade ao nível das várias salas. Acho que houve algumas modificações, mas acho que vai correr tudo bem. O novo aspecto agrada-me. A estrutura é praticamente a mesma, mas algumas coisas foram modificadas. É agradável a vista, pelo menos isso. Espero que o próximo debate, que vai abrir num momento em que estamos confrontados com grandes questões a nível internacional, para nós africanos a questão mais prioritária é a do ebola, que está a devastar populações da costa ocidental africana.”

Durante a reforma, as reuniões da Assembleia Geral ocorreram numa outra sala, num prédio anexo às Nações Unidas.

Próxima Sessão

O secretário-geral da ONU elogiou os trabalhos de renovação e agradeceu ao presidente da sessão, John Ashe. Ban Ki-moon disse que durante o último ano, Ashe trabalhou com eficiência e pontualidade.

Segundo Ban, esta sessão da Assembleia Geral teve vários pontos importantes, como a criação do Prêmio Nelson Mandela e debates sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e a construção da nova agenda global sobre desenvolvimento sustentável.

A 69ª sessão da Assembleia Geral começa nesta terça-feira, sob a liderança de Sam Kutesa, ministro das Relações Exteriores de Uganda. A partir do dia 27 serão realizados os debates de alto-nível, com a presença de chefes de Estado e de governo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud